• Gustavo Sette

Se nem o "Pelé" dos fundadores foi insubstituível...

Bela matéria no Financial Times de ontem questiona sem Tim Cook, sucessor de Steve Jobs, foi subestimado, pois 10 anos após a morte do mítico fundador, a Apple não para de crescer em tudo: vendas, lucro, reputação, inovação. Já é a maior empresa listada do planeta.




Algo pouco falado é que Steve Jobs conduziu muito bem a sucessão e, para isso, não fez nada sofisticado: ao perceber que estava doente, escolheu um executivo complementar, com legitimidade, bom tempo de casa e ótimos resultados e começou uma cogestão. Assim que a doença piorou de vez, passou o bastão. Pronto, deu certo, sem "rocket science".


Enquanto isso, vemos executivos em diversas empresas repetindo o discurso de que são insubstituíveise, em alguns casos, trabalhando para construir a chamada "profecia autorrealizável". Se algo assim estiver acontecendo na sua área ou na sua empresa, todo cuidado é pouco!


Financial Times Weekend, 8 e 9 de janeiro.

9 visualizações0 comentário