• Gustavo Sette

Estadão traz caso vencedor de sucessão... Só não contou a parte mais difícil!

Matéria muito interessante relata a sucessão do grupo Astra, ligado a materiais de construção e famoso pelos assentos sanitários.



Alguns aprendizados:


  • A empresa pulou uma geração no processo sucessório, ou seja, a liderança foi do avô para a neta, Ana Oliva. É um exemplo interessante pois nem toda sucessão segue o caminho “tradicional”(e não precisa seguir).

  • Pelo que diz a matéria, o avô escolheu a neta como sucessora anos atrás, deu a ela a gestão de um negócio secundário e mentoria.

  • A “escolhida” fez a lição de casa que muitos sucessores sofrem para fazer: construiu uma carreira fora, em setores e empresas diferentes, e teve paciência para esperar a sua vez.


O que a matéria infelizmente não contou?


  • Como a família resolveu as questões patrimoniais da sucessão, ainda mais considerando que uma geração inteira não participou da gestão.

  • Como foi a saída e a reentrada da neta na empresa da família.

  • O que levou o avô a escolher uma neta com tantos anos de antecedência e como isso foi (se é que foi) conversado com outros herdeiros da 2ª e 3ª geração.


De qualquer forma, ótima matéria. Precisamos de exemplos de sucesso!

10 visualizações0 comentário